» Blog » Atualidades

GORDO PENSA DIFERENTE DE MAGRO?

Atualidades

Sabe o sentimento “eu não aguento mais, preciso emagrecer”? A culpa te leva a fazer dieta, procurar o nutricionista, a academia ou ler um best seller sobre dietas, colocando todas as esperanças e expectativas nessa nova tentativa.

Você se pesa e pensa mil maneiras e em quanto tempo levará para atingir o tão sonhado peso. Então, você parte para ação. Limpa toda sua geladeira, suas gavetas, seus armários, faz a matricula na academia e pensa “guloseimas nunca mais”.

Você começa a comer cenoura como lanche, lê todos os rótulos dos alimentos, começa a fazer comidas saudáveis em casa, corta o carboidrato do jantar, corta o gluten, a lactose, bebe muita água, sabe tudo o que poderia e o que não poderia comer. Acorda todo dia cedo para se exercitar. Não vai mais às festinhas e encontros sociais no final de semana. Festas no trabalho então, nem se fala, você é capaz até de sair mais cedo para não participar...

Começa a ver resultado, o peso começa cair. Não importa que seja gordura ou músculo, o importante é emagrecer. As pessoas começam a notar seu emagrecimento e você fala sobre sua recente dieta, sente-se uma doutora em dietas.

Mas, num determinado momento você se pesa e o resultado já não é mais como o que estava esperando. O que aconteceu? Você não sabe. Sendo assim, se frustra e se acha incapaz de continuar. Você vê uma pessoa magra tomando um sorvete e pensa “não é justo”.

Nesse mesmo dia, quando vai ao supermercado, compra uma barra de chocolate para as crianças e antes mesmo de chegar em casa, pensa “você é uma boa pessoa, merece um pedaço”. Isso estimula seu centro de recompensa no cérebro e você não consegue se controlar, continua comendo até o final. Se sente culpado e promete fazer muito exercício para compensar a caloria extra ingerida ou jura que o dia seguinte vai ser diferente, você passará a base de líquidos!

Chega o dia seguinte, você se pesa e verifica que seu peso aumentou! O próximo pensamento é “já estraguei tudo mesmo, vou continuar comendo”. O ciclo se fecha mais uma vez e lá se vai uma vida inteira lutando contra a balança e o efeito sanfona.

Contrapondo a isso, pessoas magras que se mantêm num peso estável comem por intuição e consciência. Conheça agora 5 atitudes valiosas dessas pessoas e que seguramente farão você repensar suas atitudes:

1 – Por que comemos? A necessidade de combustível é a principal razão pela qual precisamos de comida. Comemos por fome. Sentir fome é uma maneira que nosso organismo tem de nos avisar que precisamos de energia e nutrientes. Pessoas magras certamente nunca sentem fome extrema, se alimentam sempre num grau de fome pequeno, dessa maneira conseguem controlar a quantidade e o tipo de comida.

2 – Por que fazemos exercício? Exercício leva a melhora do humor, do sono, mantêm nossa força, equilíbrio, flexibilidade, saúde e muda nosso corpo. O exercício nos faz sentir bem, rejuvenesce, estimula liberação do hormônio do crescimento.

3 – Como comemos? Os magros, na maioria das vezes, comem devagar, num ambiente calmo, saboreando cada garfada. Sem distrações, telefones ou televisão por perto. Param de comer quando já estão satisfeitos. Comem com consciência.

4 – Quando devemos comer? Somente quando estivermos com fome, mas nunca na fome extrema. Sentimentos de raiva, ansiedade, tristeza, angústia, solidão ou outros não os leva a comer. Esses sentimentos devem ser enfrentados de outra forma e com soluções que realmente os levam a resolvê-los. Por exemplo, está se sentindo sozinho? Isso não é motivo para comer, mas você pode resolver isso ligando para um amigo.

5 – Comemos doces e outras guloseimas? Sim, mas sempre com consciência, os magros não exageram, não comem um pudim inteiro e nunca comem esses alimentos de maneira rotineira. Os magros comem alimentos saudáveis no dia a dia.

Consegue perceber o papel da comida na vida das pessoas magras? Note a diferença entre as duas pessoas. Repare que comer naturalmente, por necessidade e sem esforço é bem mais fácil do que alguém que exerce força de vontade, auto-controle, restrições e proibições sobre o que comer. Escolha qual atitude você irá tomar daqui para frente.

Quando você se preocupa em ter uma vida equilibrada, você é menos propenso a usar a comida para atender às suas necessidades. Tenha em mente que comida é um meio de sobesistência, apenas isso. Você pode ter prazer ao comer. Diga não às restrições e a fome excessiva das dietas malucas!

Nutricionista Mariana Herzog
Graduada pela Universidade Federal de Viçosa-MG (UFV)
Esp. Nutrição Clínica Funcional, Universidade Cruzeiro Sul São Paulo/CVPE
MS. Ciências Fisiológicas, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
Sócia-proprietária da Dietética Refeições
You tube: Fala Nutricionista
Contato: nutricionista@dietetica.com.br



ar2
Webmail Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Resultados no Bing Resultados no Google RSS Feeds
 © 2012, Dietética Refeições - Todos os direitos reservados. (27) 3235-2499.
App Facebook Instagram You Tube